Campus Ipanguaçu receberá Laboratório de Prototipagem IFMaker

Através do Edital nº 35/2020 – SETEC/MEC, o Ministério da Educação oportunizou aos Institutos Federais a participação em chamada pública para a criação e ampliação de laboratórios de prototipagem – espaços de desenvolvimento científico e criação de protótipos para atender demandas da indústria e da comunidade.

O IFRN, para participar do Edital, em diálogo entre os Coordenadores de Pesquisa e Inovação, organizou os campi em 3 eixos regionais, elegendo os campi Ipanguaçu, Canguaretama e Natal – Central como seus representantes, de modo a atender as demandas estaduais e estabelecer parcerias com o setor público e privado na forma de pontos de apoio físico. Por mais que os laboratórios se localizem nos 3 campi, o funcionamento e a manutenção orçamentária se dará a partir de parceria entre os campi do eixo, fomento de projetos de pesquisa e extensão e através de parcerias externas.

O que é um Laboratório de Prototipagem?

Protótipos são modelos, objetos criados pela primeira vez, geralmente com o intuito de serem reproduzidos. Prototipagem é o estudo para montagem desses modelos. Carros, aviões, próteses, entre tantas outras ferramentas do dia a dia foram criadas a partir de protótipos, a fim de que pudessem ser testados antes de usados.

O fomento ao IFMaker baseia-se na necessidade de desenvolvimento de pesquisa vinculado à indústria na forma de elaboração de peças que melhorem o desempenho mecânico e possuam valor de produção acessível. Sob essa perspectiva, o Laboratório de Prototipagem transforma a teoria em prática criativa, levando alunos e professores da sala de aula a um espaço onde podem materializar soluções aos problemas discutidos nas disciplinas na forma de desenhos e protótipos, que podem ser testados na realidade local assim que produzidos.

FabLab: O Laboratório no Campus Ipanguaçu

Para a realidade local, o IFMaker atende aos cursos da área de informática (desenvolvimento e uso de software de desenho gráfico, trabalho com arduino) e de meio ambiente e agroecologia, pela construção de equipamentos de irrigação, ferramentas para uso no campo, estudos com energias renováveis, entre outros. 

“A ideia é que o aprendizado prático possa gerar produtos: um aplicativo, um game, um projeto de robótica, materiais construídos em equipamentos 3D para atender demandas de projetos institucionais como também atender a indústria local.”, afirma o professor Kassio Roberto, Coordenador de Pesquisa e Inovação do campus. O Instituto já dialoga com a indústria ceramista e com os produtores agrícolas e de agricultura familiar da região.

Dentre os projetos de pesquisa que estão sendo idealizados, por exemplo, está o desenvolvimento de protótipos de jogos matemáticos para o público portador de deficiência visual, envolvendo também conhecimentos na área de informática para sua elaboração. 

A previsão para que a montagem do Laboratório seja finalizada está marcada para o mês de novembro, a depender da distribuição do recurso pela Reitoria e da evolução da pandemia na região.

“O Laboratório IFMaker tem como função primordial estimular o espírito de criação e inovação nos estudantes e trará um aprendizado prático, que possa gerar trocas de experiências sobre um determinado curso e outras áreas do conhecimento, promover o empreendedorismo, estimular o uso de tecnologias. Dentro do cotidiano, também, proporcionar a interconectividade entre as comunidades, o campo e a indústria”, reitera o professor Kassio Roberto, que agradece o envolvimento dos grupos e servidores do campus nessa conquista.

 

Fonte: Portal IFRN